Grandes Pioneiros, Grandes Atores

No mês passado ocorreu em São Paulo a décima edição do Troféu Raça Negra, que homenageou artistas de diferentes áreas. E hoje o Tele Dossiê homenageará alguns grandes atores e atrizes, diretores e diretoras da televisão brasileira. Hoje quero falar sobre seis mestres da interpretação e direção, oriundos do teatro, que ainda estão conosco, enchendo de talento e competência a televisão brasileira.

Tony Tornado – A que geração este ator pertence? Nos anos 60 e 70 o ator, até então, cantor, utilizou alguns pseudônimos antes de se tornar o Tony que conhecemos, grande fã de James Brown que eternizou o clássico BR -3, ao lado do Trio Ternura num festival da Record. Na TV, participou de mais de 30 novelas e, na maioria delas, interpretando tipos “boa praça”. Já foi empregado da Viúva Porcina, em Roque Santeiro, Pai-de-santo em Vamp, assistente atrapalhado de uma emissora, em Caça Talentos e até vampiro em O Beijo do Vampiro. Seus últimos trabalhos na TV foram como Damião, em Cordel Encantado e Antonio, em Amor Eterno Amor. Há cinco décadas como ator, Tony comprova que é um artista que resistiu ao tempo e se mantém presente no imaginário de muitas gerações.

Chica Xavier – A atriz estreou na emblemática A Cabana do Pai Tomás, novela em que, ironicamente, Sergio Cardoso foi maquiado para ficar negro e dar vida à personagem inspirada no romance  Harriet Beecher Stowe. Foram mais de 20 novelas na carreira, dentre elas Saramandaia, Sinhá Moça, Força de um desejo e Renascer, esta em reprise pelo Canal Viva. Figura de presença forte e de uma naturalidade invejável para qualquer profissional da área, Chica Xavier nos presenteou recentemente com uma pequena participação na novela Cheias de Charme e esteve presente no Troféu Raça Negra, enchendo de alegria e graça atores da nova geração.

Milton Gonçalves – Se alguém fez televisão e cinema no Brasil a perder de vista, este alguém é Milton Gonçalves. Com uma habilidade sagaz de diferenciar seus mais de 100 personagens, distribuídos em produções televisivas e cinematográficas, além de trabalhar com importantes nomes do teatro brasileiro, como Augusto Boal e Oduvaldo Viana, Milton continua na ativa. Das personagens que mais me marcaram, isso porque só assisto televisão desde 1990 (e ele já trabalhava muito antes), destaco Promotor Lourival (Roque Santeiro), Mestre Quirino (Anjo de mim), Pai José (nas duas versões de Sinhá Moça), Jair (Cobras e Lagartos), Romildo Rosa (A Favorita) e Batista (Felicidade).

Ruth de Souza – Grande atriz do teatro brasileiro, Ruth começou na TV em 1965 em A Deusa Vencida, na TV Excelsior. Entre participações especiais em filmes e telenovelas, Ruth já interpretou mais de 50 papéis. Me recordo de uma participação da atriz no intrigante episódio A Mãe Preta”, do Você Decide. Ruth interpretava uma empregada que criou os filhos do patrão e, quando a família entra em decadência financeira, resolve dispensá-la após um grave acidente. O público deveria escolher se ela deveria denunciar ou não os patrões. O episódio foi sucesso e chegou a ser reapresentado na malfadada reprise do programa no Vale a pena ver de novo, em 2001. A última vez em que foi vista na telinha foi na reprise de O Clone em 2011, também em Vale a pena ver de novo. Na ocasião, interpretou a avó de Léo, um dos protagonistas da trama.

Lea Garcia – Ela conseguiu provocar a ira do telespectador em Escrava Isaura, de 1976. Rosa, a vilã invejosa, é uma das principais personagens interpretadas por Lea na televisão brasileira. Mesmo que a nova geração não a tenha visto em cenas da novela pelo DVD lançado pela SomLivre, com certeza já a assistiu em matérias do Vídeo Show. A cena em que Rosa se confunde com as taças de bebidas no último capítulo da novela entrou para a história da televisão no Brasil. A atriz também emocionou em Anjo Mau, vivendo a mãe da personagem de Luisa Brunnet, que sentia vergonha por ser filha de negros. Os últimos trabalhos da atriz são da Rede Record, nas novelas Cidadão Brasileiro, Luz do Sol, A lei e o crime e na série A história de Ester.

Zezé Motta – A nossa eterna Xica da Silva! Foram muitos trabalhos no cinema dessa que é uma das mais atuantes atrizes do país. No cinema, seu último trabalho ocorreu em 2009, em Xuxa, em O mistério de Feiurinha. E foram muitos papéis na televisão e em diferentes linguagens. Destaque para Fátima Noronha, em A próxima vítima (nesta novela houve um fato curioso, pois foi a primeira vez na televisão brasileira em que uma família negra ocupava a posição de classe média alta numa trama de televisão), Bá, de Sinha Moça, fiel companheira da protagonista, e  Xica da Silva, onde a atriz interpretou a mãe de Xica, vivida por Thais Araújo. No último capítulo da novela, Zezé assumiu o papel da própria Xica, anos após ser abandonada pelo Contratador João Fernandes, numa bela cena de desfecho. Zezé, a multifacetada artista que passou pela música, com mais de 10 discos lançados, pelo cinema, teatro e televisão é, também, idealizadora do CIDANCentro de Brasileiro de Informação e Documentação do Artista Negro, um site voltado para a classe artística, permeando pelo cinema, teatro, televisão, circo, artes plásticas e rádio.

É claro que não será possível falar de todos que contribuíram para o avanço do teatro, do cinema e da televisão no Brasil, mas sabemos que estes meios não teriam hoje a qualidade e excelência em suas linguagens sem a trajetória e contribuição desses artistas. A eles, nossa sincera homenagem.

Josuel Junior

This entry was posted in Teledossiê and tagged by Josuel Júnior. Bookmark the permalink.
Josuel Júnior

About Josuel Júnior

Professor de artes e bacharel em interpretação teatral formado pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes/DF. Coordenador da Cia. Fábrica de Teatro/DF com pesquisa em dramaturgias populares e cultura de massas. Palestrante sobre a cultura de massas em conferências artísticas em países como Perú, Chile e Venezuela. Trabalhou na Rede Globo Brasília.

3 thoughts on “Grandes Pioneiros, Grandes Atores

  1. Mais uma vez você arrasando em seus textos Josuel! Vale destacar o trabalho de Milton Gonçalves em LADO A LADO, como Afonso, pai da protagonista Isabel. Quero citar novos atores que estão despontando como Zezeh Barbosa, Marcelo Melo Jr, Ana Carbatti, Sheron Menezes e o grande Lazaro Ramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>