Principais riscos do consumo de bebidas energéticas

Se bem que as bebidas energéticas foram criados pensando em todos os atletas, para diminuir os sintomas de cansaço e fadiga muscular, com o tempo, seus criadores viram o grande negócio que poderia ser este tipo de produto, não só entre os atletas, mas entre os jovens em geral. Actualmente, estas bebidas estimulantes vendidos em todo o mundo e os que mais consomem são justamente os jovens.


A maioria das usado em épocas de exames, como um recurso para aumentar o seu desempenho, evitando o sono, mas também as consomem quando saem para se divertir, e assim aguentar durante mais tempo acordados. Neste último caso, as misturados com álcool.
Minha experiência com elas, não tem sido nada boa. Em uma ocasião, durante minha fase universitária vi-me na necessidade de tentar o que fosse para não dormirme. Trabalhava o dia todo, e quando chegava em casa, estava tão fatigado que estudar para os exames era uma missão impossível. Então, um dia, eu comprei 4 latas de uma conhecida “bebida energética” e antes de terminar o capítulo 4 de anatomia, eu já tinha tomado. Seus efeitos não se fizeram esperar e o cavo de um tempo minhas mãos tremiam, meu coração parecia que ia sair da taquicardia, me invadiu uma sensação de nervosismo incontrolável e, no final, comecei a ver desfocado. Assustado com meus sintomas, pare de estudar e tentei tranquilizarme, sem conseguir, é claro. Recém-às 9 da manhã, e depois de ver três documentários completos da national Geographic consegui conciliar o sono.
Por esta razão, a parte de ter me tornado um fã incondicional de documentários de vida selvagem”, criei uma certa repulsa pelo consumo de “energy drinks” e buscando informações que eu poderia fazer uma lista dos principais inconvenientes de serem consumidas.



  • O principal risco é o elevado teor de cafeína e calorias.

  • A alta ingestão pode causar tremores ou arritmias e distúrbios da absorção de líquidos e fluidos, que modificarían o processo intestinal.

  • Estas bebidas podem agir como poderosos diuréticos, deixando-nos desidratados.

  • Outras substâncias presentes nestes produtos: o ginseng, a taurina, efedrina, guanina e arginina, potencializam ainda mais o poder estimulante de tais bebidas, provocando sintomas muito mais perigosos.

  • O consumo diário de mais de 3 latas, pode provocar diarreia, dor de cabeça, irritabilidade, nervosismo, falta de concentração, alterações de humor, dependência psicológica, agressividade, ansiedade ou crises de pânico.

  • Segundo os especialistas, a combinação destes produtos com álcool pode levar a um grave perigo para a saúde, já que se combatem os sintomas do álcool e o consumidor não é consciente de sua progressiva intoxicação de álcool e continua bebendo.

  • Misturar as “energy drinks” com drogas , como a cocaína, ecstasy, etc…, pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares.