Enfim, o fim: a (inocente) novela Carrossel se despede do público.

“A novela que vai unir a família brasileira”! Era assim que, antes de estrear (ou seja, há um bom tempo atrás), o remake da novela mexicana CARROSSEL, escrita por Iris Abravanel, anunciava para o que viria: uma trama doce, inocente, leve, que, de fato, acabou colocando uma boa parte das famílias brasileiras reunidas com o propósito de ver a novelinha. Leia mais

Era uma vez…

…Um lugarzinho no meio do nada, tinha sabor de chocolate, um pé de laranja-lima e lá viviam duendes e fadas onde a terra encantada esperava por nós. Fada Bela, Tia Violeta, Maneco Dionísio, Cirilo e Lucas Silva e Silva também estavam por lá. Nesse lugar onde a chuva não chega no chão está nosso imaginário  e as lembranças que fazem parte de nossa telememória afetiva. Leia mais

Embarque nesse Carrossel: Venha ser uma criança, girar nessa dança, ser o que quiser.

Sonhar! Talvez este seja o objetivo por excelência de qualquer obra teledramatúrgica, afinal, ela faz-nos viver e se deleitar histórias que, talvez, nunca na vida real viveríamos. Esse grandioso e espetacular “espelho mágico” faz-nos com que possamos sonhar, e sermos o que quiser. Leia mais

De Batman a Charlô

O ano é 1966. Na tela, um Batman bem diferente do Cavaleiro das Trevas que conhecemos hoje. O Homem Morcego de então usava uma roupa colada ao corpo que evidenciava uma rotunda barriguinha de chope. Estamos falando de “Batman”, série satírica criada por Bob Kane, adaptando para a televisão o famoso personagem das histórias em quadrinhos de uma maneira incomum, beirando o humor non-sense. Uma das grandes ousadias do seriado foi fazer uma sinestesia entre a linguagem televisiva e as representações visuais das revistas em quadrinhos. Leia mais

“A queda que parece não incomodar”

2012 foi um ano de altos e baixos para a Globo no que diz respeito aos números de audiência de suas novelas. Fenômenos como Avenida Brasil e Cheias de Charme surpreenderam a emissora carioca, que também amargou números abaixo dos esperados com as atuais atrações Salve Jorge e Guerra dos Sexos. A seguir, uma pequena análise que faço “abelhudamente” sobre esse sobe e desce no Ibope da teledramaturgia da principal emissora do país. Leia mais

Isso lá é hora de criança ver tevê?

Sou de 1971, tempo no qual era preciso se levantar para mudar de canal e quando as imagens eram em preto e branco – a menos que houvesse, em sua casa, uma daquelas mágicas telas azuis (tão comuns no interior) que, postas diante da TV, deixassem tudo, por exemplo, azul. Nada de TV 3-D ou som surround. Em compensação, até hoje, uma das minhas lembranças mais doces é evocada pelas suaves notas iniciais de uma flauta: era a canção “Alegria da vida”, de Paulo Sérgio Valle, Nelson Motta e Marcos Valle, que dizia: “Todo dia é dia, Toda hora é hora / De saber que este mundo é seu…”. Leia mais

“Carrossel” é um sucesso – Isso é tão romântico!

É fato! A versão brasileira de Carrossel surpreendeu a todos e se tornou cativa nos lares brasileiros. A novela de Íris Abravanel é sucesso e nos faz lembrar do impacto que a Carrossel mexicana teve no Brasil no início dos anos 90. São muitos os acertos da novela, que já virou coqueluche nacional, tanto que o CD com as canções da novela figurou entre os mais vendidos no mês de Julho, além de já encontramos facilmente os álbuns de figurinhas  com o elenco vendidos por todo o país. Leia mais

Carrossel Mexicano

Aproveitando o sucesso e a repercussão da versão brasileira de “Carrossel”, feita pelo SBT, o Tele Dossiê relembra a antológica capa da Revista Veja do dia 12 de junho de 1991. Nela a revista mostra que com apenas 15 dias no ar, a novela mexicana e infantil abalou as estruturas do Jornal Nacional. Curioso perceber que mesmo passados mais de 20 anos, constatamos que, proporcionalmente, a audiência das novelas da Rede Globo não sofreram grandes abalos nesse período. O texto termina dizendo que a emissora começava a se preparar para receber o baque causado pela chegada da TV fechada. Velhos dramas que hoje exigem novas soluções.  Leia mais